Um novo Oriente Médio?

Tudo indica que algumas mudanças estão ocorrendo nas relações árabes – israelenses. Desde os conhecidos Acordos de Abraão, a abertura de embaixadas e até mesmo representações diplomáticas e comerciais nos países do acordo. Se juntam a esta mudança mais duas que ocorreram hoje, uma em relação a imprensa saudita, e outra em relação a importação de matéria prima de Bahrein.

Pela primeira vez: um jornal saudita nomeou um rabino judeu como colunista regular

O jornal saudita, que é considerado no idioma inglês “Arab News”, que é publicado na Arábia Saudita e no Golfo Pérsico, nomeou o rabino Mark Schneier como editor de uma coluna regular de atualidades no jornal, que será publicada duas vezes um mês. Ao fazer isso, Schneier se tornou o primeiro rabino a escrever para um jornal saudita regularmente. Schneier é um conhecido rabino americano que fundou e dirige a Fundação para o Entendimento Inter-religioso Judaico-Muçulmano. Nos últimos 15 anos, foi calorosamente recebido nos palácios da Arábia Saudita, Omã, Bahrein, Qatar e Emirados Árabes Unidos, e foi anteriormente definido pela revista Newsweek como um dos 50 rabinos mais influentes dos Estados Unidos.

Israel começou a importar alumínio do Bahrein

O embaixador israelense no Bahrein, Eitan Na’a, disse em entrevista ao jornal do Bahrein Al-Ayyam que Israel começou a importar alumínio das princesas, um ano depois que os dois países estabeleceram relações diplomáticas entre eles. O Bahrein é um dos maiores produtores de alumínio do Oriente Médio. “Este é um primeiro passo importante que destaca o potencial das relações comerciais com o Bahrein, que apesar de seu tamanho tem muito potencial”, disse Nae, que não detalhou o escopo e o valor do alumínio que Israel comprará do Bahrein.

Deixe um comentário

16 − 7 =