Antissemitismo da ONU: Investigará ações de Israel em Gaza mas não o Hamas

O Conselho de Direitos Humanos da ONU em Genebra esta noite (quinta-feira) aprovou por maioria de votos a criação de uma comissão internacional independente de inquérito sobre os recentes incidentes violentos nos territórios e em Israel, incluindo Jerusalém Oriental e Gaza. 24 países apoiaram a decisão, nove opôs-se e 14 abstiveram-se.

Bahrein e Sudão, que assinaram acordos de normalização com Israel, estavam entre os que votaram a favor de uma comissão de inquérito. Além disso, Argentina, Armênia, Bangladesh, Bolívia, Burkina Faso, China, Costa do Marfim, Cuba, Eritreia, Gabão, Indonésia, Líbia, Mauritânia, México, Namíbia, Paquistão, Filipinas, Rússia, Senegal, Somália, Uzbequistão e Uzbequistão também apoiou o estabelecimento.

Dezenas de países se registraram para falar, incluindo membros e não membros do Conselho de Direitos Humanos da ONU. Os Estados Unidos não são membros do Conselho de Direitos Humanos da ONU, mas no momento optaram por não fazer uso da palavra na qualidade de observadores.

Os países que se opuseram ao estabelecimento de uma comissão de inquérito são Áustria, Bulgária, Camarões, República Checa, Alemanha, Malawi, Ilhas Marshall, Reino Unido, Uruguai. Evitar: Bahamas, Brasil, Dinamarca, Fiji, França, Índia, Itália, Japão, Nepal, Holanda, Polônia, Coréia do Sul, Togo e Ucrânia.

1 comentário em “Antissemitismo da ONU: Investigará ações de Israel em Gaza mas não o Hamas”

Os comentários estão encerrado.