Aryeh Deri foi deposto do cargo de ministro por condenação por corrupção

Aryeh Deri, um dos rabinos mais influentes no meio político em Israel e líder do partido Shaas, mais uma vez foi condenado a deixar o cargo pela Suprema Corte do país. Aryeh Deri que havia sido condenado por aceitar $ 155.000 em subornos enquanto servia como ministro do Interior e foi condenado a três anos de prisão em 2000. Ele foi substituído por Eli Yishai. Devido ao bom comportamento, Deri foi libertado da prisão de Maasiyahu em 2002, após cumprir 22 meses. Ontem, após ter sido re-eleito, seu cargo como ministro foi caçado mesmo a despeito dos protestos dos partidos religiosos.

A Suprema Corte invalidou a nomeação de MK Aryeh Deri para o cargo de ministro. A maioria dos juízes do painel determinou que essa nomeação era extremamente irracional “, e também “devido à apresentação apresentada por Deri perante o Tribunal de Magistratura, segundo a qual ele está se aposentando da vida política e sua conduta depois”.

O presidente do Shas, Aryeh Deri, disse aos membros do Knesset do partido que “a decisão da Suprema Corte, não que tenha sido inesperada – fiquei feliz. As pessoas vão julgar e ver.” Deri acrescentou que “esta é a nossa missão e vamos fazê-la com todas as nossas forças – eles vão fechar a porta para nós, vamos entrar pela janela. Eles vão fechar a janela para nós, vamos quebrar o teto.” As palavras do presidente do Shas vieram em resposta à decisão do Supremo Tribunal de desqualificar sua nomeação para o cargo de ministro.

Deixe um comentário