Democracia a moda da Síria não existe

Nas últimas semanas estava-se falando muito em Israel sobre a possibilidade de haver uma eleição justa no país vizinho. A esperança era que as eleições pudessem por fim a uma das piores ditaduras do Mundo, a de Bashar Al-Assad, mas o resultado é simplesmente vergonhos, acabou por se tornar um verdadeiro fiasco, onde a “justiça” da Síria anulou a participação da maior parte dos candidatos.

O presidente da Suprema Corte síria, Muhammad Laham, anunciou que decidiu aceitar a candidatura à presidência de apenas três candidatos dos 51 cidadãos que se inscreveram. Os três são o atual presidente Bashar Al-Assad, Abdullah Salom Abdullah e Ahmad Marai.

As demais candidaturas foram rejeitadas por não atendimento aos requisitos constitucionais e legais. O presidente do Supremo Tribunal Federal disse que quem recusou tem o direito de recorrer da desqualificação a partir de amanhã e durante três dias.