Dia da Bíblia: 300 anos da tradução de João F. A. de Almeida

O documentário acima revela a incrível obra de tradução da mais consagrada versão bíblica no Brasil. A versão da Bíblia de João Ferreira Annes d’Almeida. Trazemos aqui este vídeo e artigo em comemoração dos 300 anos da tradução e a comemoração do Dia da Bíblia.

A Bíblia Sagrada é sem dúvida alguma a obra literária mais difundida em todo Mundo e em todas as gerações, desde a antiguidade até os dias de hoje. Por si só, a difusão, a preservação e o interesse pela Bíblia, é um milagre. Mas bilhões de pessoas, a Bíblia é a Palavra de Deus, a revelação do Eterno aos mortais. Almeida ainda jovem, muda-se para Lisboa, e se prepara para ir a Holanda. Conhecedor de Latim, Grego e Hebraico, além da filosofia, foi um instrumento preparado para a difícil tarefa da tradução.

Originalmente escrita em Hebraico, contendo palavras isoladas em Acadiano, Ugarítico e partes de livros em Aramaico, o Novo Testamento em Grego, faz dela uma obra sem par. Uma passagem entre as culturas orientais e semíticas para a cultura ocidental. Ainda hoje, há quem deseja traduzir novamente a Bíblia, torná-la mais judaica, mais contextualizada com o “original”, mas o fato que não importa que traduz, sempre será uma questão de interpretação.

Sendo considerada a Palavra de Deus, a Bíblia não é para ser teológica, e sim prática, afinal de contas, os judeus não filosofam a Torah, a Bíblia Hebraica, mas simplesmente praticavam.