Fim do Mundo: Membro do Governo de Israel elogiado por terroristas da irmandade muçulmana

Após a entrada do partido RAAM e seu líder, MK Mansour Abbas no governo Lapid-Bennett, que será empossado no próximo domingo, o presidente da União Mundial dos Sábios Islâmicos, Sheikh Yusuf al-Qardawi, enviou uma carta parabenizando e a vitória do partido RAAM.

Em sua carta, al-Qaradawi enfatizou que o partido RAAM, os ativistas do movimento, membros do parlamento, o Knesset em seu nome e Abbas, que o dirige, são parte integrante da Irmandade Muçulmana, à qual o Hamas também pertence. O movimento foi proibido no Egito e em outros países árabes. E é um dos incentivadores aos ataques terroristas.

Não só isso – al-Qaradawi, que foi expulso do Egito por suas atividades ilegais e apoio a ataques terroristas perpetrados por ativistas da Irmandade Muçulmana no país, é um dos maiores apoiadores dos atentados suicidas, que ele mesmo chamou de “as mais poderosos maneiras de combater a jihad.” Vergonhosamente o governo coalisão e minoria de Naftali Bennett e Yair Lapid concordaram em formar seu governo com base no apoio de um partido que está intimamente ligado a Irmandade Muçulmana, um dos piores conglomerados de terroristas do Mundo.