Gesto de bondade: Israel aprovou aumento no abastecimento de água à Jordânia

A Jordânia é um dos países mais pobres do Oriente Médio, com uma economia debilitada e a falta de água que assola o país. Muitos de seus cidadãos recebem água apenas 1 ou 2 vezes por semana em suas casas. Se não fosse o Estado de Israel, o país sucumbiria por falta de alimentos e água. Após o acordo de paz entre Israel e Jordânia, ficou acertada uma quota que seria passada ao país vizinho. Esta semana, pela primeira vez em décadas, Israel está reabrindo a questão da água em benefício da Jordânia. O principal motivo para isso, é o fato de que Israel usa 90% de água dessalinizada para consumo.

Quem esteve nas margens do Mar da Galiléia pode perceber o que a diminuição da retirada de água fez com ele, a rápida recuperação nos últimos anos chuvosos.

O primeiro-ministro Naftali Bennett aprovou um aumento na cota de água que Israel vende para a Jordânia. Este é um gesto político e a pedido da casa real de Amã. Bennett confirmou que até o final de 2022, Israel venderá à Jordânia 50 milhões de metros cúbicos adicionais por ano. O pedido foi aprovado depois de os profissionais da Autoridade das Águas avaliarem que a situação do Mar da Galileia permitiu responder ao pedido dos jordanianos.

Fonte: YnetNews