Inflação em Israel continua baixa, mas preços de imóveis batem recordes

De acordo com a Agência Central de Estatísticas de Israel, o índice de preços ao consumidor registrou alta de 2,6% desde o início do ano. É o maior taxa desde 2009. No cálculo dos últimos 12 meses, de outubro de 2020 a outubro de 2021, o índice de preços subiu 2,3%.

Os preços dos apartamentos também aumentaram 0,7% – um salto anual de quase 10%. Esses números vêm poucos dias depois que o governador do Banco de Israel, Prof. Amir Yaron, afirmou que “o índice de preços não vai superar a previsão”, que era de 3%.

Os índices demonstram que o custo de vida é muito alto no país, o que torna muito difícil para quem imigra ou vem de outra realidade, até mesmo para turistas é uma opção de luxo visitar Israel. Um número cada vez mais crescente de casais jovens não tem mais esperança em adquirir casa própria e mesmo os que tem, não conseguem saber se concluirão a hipoteca.