Irã explora missão de socorro ao terremoto para enviar armas para a Síria

Mais uma vez Irã demonstra que a única coisa que lhe interessa é desestabilizar a situação no Oriente Médio. Um artigo divulgado ontem pela Reuters revela quão profundo e cruel é o envolvimento da ditadura iraniana com a desestabilização de nações e comprometida com a destruição do Estado de Israel.

Os vôos continuaram por sete semanas, trazendo suprimentos que incluíam equipamentos avançados de comunicação, baterias de radar e peças sobressalentes necessárias para uma atualização planejada do sistema de defesa aérea fornecido pelo Irã da Síria; Israel supostamente monta uma campanha agressiva para conter o fluxo de armas.

As fontes disseram à Reuters que o objetivo era fortalecer as defesas do Irã contra Israel na Síria e fortalecer o presidente sírio, Bashar al-Assad. A Reuters é a primeira a relatar esse desenvolvimento.

Depois de fevereiro No terremoto de 6 de setembro no norte da Síria e da Turquia, centenas de voos do Irã começaram a pousar nos aeroportos de Aleppo, Damasco e Latakia, na Síria, trazendo suprimentos, e isso durou sete semanas, disseram as fontes. Mais de 6.000 pessoas morreram em toda a Síria, de acordo com as Nações Unidas.

Os suprimentos incluíam equipamentos avançados de comunicação, baterias de radar e peças sobressalentes necessárias para uma atualização planejada do sistema de defesa aérea fornecido pelo Irã para a Síria em sua guerra civil, disseram as fontes, disseram duas fontes regionais e uma fonte de inteligência ocidental.

A Reuters conversou com oficiais de inteligência ocidentais, fontes próximas à liderança iraniana e israelense, bem como um desertor militar sírio e um oficial sírio em serviço sobre os voos para este artigo.

Quando perguntado se o Irã havia usado aviões de ajuda humanitária após os terremotos para mover equipamentos militares para a Síria para melhorar sua rede lá e ajudar Assad, a missão do Irã nas Nações Unidas em Nova York disse: “Isso não é verdade”.
O governo da Síria não respondeu a um pedido de comentário.

Fontes regionais disseram à Reuters que Israel rapidamente tomou conhecimento do fluxo de armas para a Síria e montou uma campanha agressiva para combatê-lo. Agora, com a reportagem divulgada pela Reuters, fica claro o motivo pelo qual o Estado de Israel tem realizado uma série de incursões nos últimos meses contra alvos iranianos.