Netanyahu irá ao tribunal

A acusação exige que o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu compareça ao tribunal na segunda-feira para abrir a fase probatória de seu julgamento. A acusação informou o tribunal esta manhã (quinta-feira): “O acusador acredita que existe uma razão real para a presença do arguido no discurso de abertura, que é o estatuto de abertura de todo o processo de acusação, tanto em termos dos meios implícitos do arguido como em termos de aparência de justiça.”

Os advogados do primeiro-ministro disseram ontem que gostariam de dispensá-lo do depoimento do ex-CEO da Walla, Ilan Yeshuah, no tribunal. Em casos de escopo semelhante. estar presente nas observações de abertura. “

A acusação exige que Netanyahu esteja presente no discurso de abertura da fase de prova, mas deixou a critério do tribunal se Netanyahu estaria presente no momento do testemunho de Ilan Yeshuah.

Na segunda-feira, o Tribunal Distrital de Jerusalém abrirá a fase probatória nos casos dos Alpes – nos quais o primeiro-ministro está sendo julgado por suborno e três crimes de fraude e quebra de confiança. Os outros réus também estão em julgamento: Shaul Elowitz, Iris Elowitz e Arnon (Noni) Mozes. No mesmo dia, será ouvido o discurso de abertura do demandante, a advogada Liat Ben-Ari, e logo a seguir será pedido para Ilan Yeshuah depor – e ele será a primeira testemunha em nome da acusação.

A promotora Ben-Ari acrescentou em sua resposta ao tribunal: “O direito do réu de estar presente em seu julgamento também é seu dever. A presença do réu em seu julgamento tem valor público, bem como significado em termos de interesse público em ter um julgamento e manutenção da justiça e da confiança públicas. ” A promotoria solicitou que Netanyahu esclarecesse que ele “entendia as implicações de sua omissão de comparecer, incluindo a omissão de levantar novas alegações decorrentes de sua ausência”.

Os juízes decidiram há cerca de dois meses que a fase de instrução só terá início após a eleição, em 5 de abril. Depois de ouvir o depoimento no Caso 4000 – o maior dos três casos incluídos na acusação – o depoimento no Caso 1000 será ouvido e, finalmente, no Caso 2000.
O painel de juízes determinou que as audiências ocorressem três dias por semana, às segundas, terças e quartas-feiras, entre as 9:00 e as 15:30. No Dia da Memória dos Mártires dos Sistemas e Hostilidades Israelenses, que acontecerá em 14 de abril, nenhuma discussão ocorrerá. Por lei, os réus são obrigados a comparecer às audiências.

1 comentário em “Netanyahu irá ao tribunal”

Os comentários estão encerrado.