Nova cepa do COVID pode ser resistente às vacinas

Uma nova cepa de corona foi identificada em nove países diferentes – e pode ser mais contagiosa e mais resistente a vacinas do que outras variantes.

O delta ainda é a cepa mais dominante em toda a África do Sul e é muito cedo para saber a força da nova variante. No entanto, de acordo com um novo estudo de uma equipe de cientistas do país, que ainda não foi revisado por pares, a nova variante, chamada C.1.2, tem uma taxa de mutação anormal – e pode até causar morbidade ainda mais grave do que Versões prévias.

Suspeita-se que essas mutações tenham uma suscetibilidade reduzida à neutralização de anticorpos, mas elas aparecem em diferentes misturas em cada vírus – portanto, os cientistas ainda não têm certeza de como elas afetam o comportamento do próprio vírus. Testes de laboratório estão sendo realizados para determinar o quanto a versão é neutralizada por anticorpos e quais são as consequências.

Até agora, a nova cepa foi descoberta em maio passado na África do Sul e, desde então, mais casos dela foram encontrados em Botswana, China, Congo, Grã-Bretanha, Maurício, Nova Zelândia, Portugal e Suíça.

Richard Lesles, um especialista em doenças infecciosas e um dos pesquisadores da equipe que lida com o novo vírus, disse que sua aparição nos deu a dica de que “esta epidemia está longe de acabar. Este vírus ainda está explorando maneiras de melhorar a infecção em humanos .”