Policiais impediram embaixador de rezar no Monte do Templo e embaixador israelense recebeu advertência na Jordânia

As forças policiais na zona do Monte do Templo impediram hoje (terça-feira) o embaixador da Jordânia em Israel, Rasan al-Majali, de entrar na Mesquita de Al-Aqsa, através do Lions’ Gate – foi o que noticiou a comunicação social palestiniana. Ao mesmo tempo, o Ministério das Relações Exteriores da Jordânia convocou o embaixador de Israel em Amã para uma conversa após o bloqueio do embaixador da Jordânia no Monte do Templo.

O porta-voz do ministério afirmou que o embaixador israelense recebeu uma carta de forte protesto para encaminhar imediatamente ao seu governo. A condenação do governo jordaniano a todas as medidas destinadas a interferir de maneira inaceitável nos assuntos do Monte do Templo (Mesquita de Al-Aqsa e Haram al-Sharif) também foi enfatizada.

Segundo fontes locais em Jerusalém Oriental, o embaixador jordaniano chegou aos portões de Al-Aqsa, mas “sua entrada não foi realizada sem problemas e houve uma discussão entre ele e os policiais de lá”.

As fontes disseram que em determinado momento um policial conversou com ele e disse-lhe desculpando-se que ele poderia entrar, mas Majeli recusou e deixou o local. “O embaixador é uma personalidade importante, representa o Reino da Jordânia, e esperava que a entrada transcorresse sem muitas perguntas e que não houvesse etapas que o atrasassem. Ele viu isso como uma humilhação e desrespeito e foi embora um jeito.”

Deixe um comentário