Putin promete recrutar e causa êxodo de russos, 65 mil são esperados em Israel

Quando se pensava que a situação estava melhorando com as negociações de paz entre Ucrânia e Rússia, a situação se inverteu e o quadro agora é negro. Rússia voltou a caminho das conquistas e anexações e agora ameaça usar armamento nuclear para se defender. Se isso acontecer o planeta inteiro pode se tornar um inferno e o maior pesadelo do mundo pode se tornar realidade.

Putin ordenou a mobilização de centenas de milhares de reservistas, e na Rússia eles estão com pressa de deixar o país. Os ministérios do governo realizarão uma discussão de emergência, disse o ministro Tamno Sheta à rádio ynet que em Israel eles estão se preparando “para uma entrada maciça” de cidadãos russos judeus. Uma passagem só de ida para um destino próximo à Rússia já custa mais de 5.000 dólares, também há engarrafamentos nas passagens de fronteira terrestre

A decisão do presidente russo, Vladimir Putin, de ordenar o recrutamento de centenas de milhares de reservistas para reforçar as forças na Ucrânia levou a manifestações e prisões em massa, bem como a um aumento nas tentativas de fuga do país – tanto por via aérea quanto por terra. Israel também está se preparando para receber um fluxo de imigrantes, e hoje (quinta-feira) os ministérios do governo – liderados pelo Ministério da Absorção – realizarão uma discussão emergencial sobre imigração da Rússia.

A ministra Pnina Tamno Sheta disse no programa de Moran Azoulai e Yossef Haddad na Rádio Ynet que “estamos vendo cada vez mais demanda por aliá da Rússia. Acompanho de perto a comunidade e os beneficiários da Lei do Retorno e estamos fazendo tudo o que podemos para ajudá-los a chegar aqui a Israel com segurança, apesar dos desafios que estão enfrentando aqui diante deles neste período, e digo isso com grande sensibilidade.”

Em Israel estão se preparando para uma nova onda de imigração em massa, sem precedentes, onde dezenas ou centenas de judeus que vivem na Rússia, poderão fazer seu caminho para o Estado de Israel.

Fonte: YnetNews e IsraelHayom

Deixe um comentário

quatro × 2 =