Rabino contra Rabino na Justiça em Israel

O rabino David Satyu, rabino da cidade de Shoham e diretor geral da organização rabínica Tzohar, abriu – de uma forma muito incomum – um processo por difamação no valor de NIS 292.000 contra o prefeito de Nesher, Rabino Yitzchak Levy.

O motivo para entrar com o processo de indenização é que Levy foi entrevistado em um site ultraortodoxo e, de acordo com o Rabino Satya, o difamou e o chamou de Reformista.

No processo, que foi movido pelos advogados Assaf Benmelech e Ohad Wiegler no Tribunal de Magistrados de Rishon Lezion, eles reclamam que o Rabino Levy prejudicou o bom nome do Rabino Satyu em uma entrevista no site Haredi “Kikar Hashabat” no final de julho passado, e foi citado em outra mídia setorial.

“Durante a entrevista”, escreveram os advogados, “o réu chamou o Rabino Satyu como um exemplo de rabinos em quem não se podia confiar para estabelecer as diretrizes haláchicas sobre kosher, afirmou que ele ‘colocou em dúvida’ e atribuiu a ele as chamadas decisões promíscuas haláchicas, que o Rabino Satyu nunca decretou: “Ao vincular o Rabino Satyu à corrente da Reforma no Judaísmo.”

Também foi escrito: “Essas são mentiras que foram ditas com plena consciência e com a primeira intenção de transformar o Rabino Satyu em um machado para atacar a reforma kosher no Estado de Israel. Existem coisas que são prejudiciais ao bom nome e ao cargo público do Rabino Satyu e fazem ele um alvo para o ódio.”

Fonte: IsraelHayom