Síria: 24 executados por causarem incêndios

O regime “democrático” do presidente sírio Bashar Assad anunciou ao meio-dia (quinta-feira) que executou 24 pessoas condenadas por causar incêndios florestais que assolaram o país no final do verão passado. Um comunicado oficial sobre o assunto, citado pela agência de notícias estatal síria Sana’a, disse que os 24 “criminosos”, conforme definido, foram executados ontem. Outras 11 pessoas supostamente envolvidas nos atos foram condenadas à prisão perpétua.

De acordo com o comunicado da Síria, os algozes foram acusados ​​de cometer “atos terroristas” porque iniciaram incêndios com materiais inflamáveis. “Eles causaram a morte de pessoas e destruíram a infraestrutura do estado e propriedade pública”, disse o comunicado. A execução pelo regime é comum na Síria, mas a execução de um grupo tão grande de prisioneiros no corredor da morte é uma ocorrência incomum mesmo em seus termos.

A onda mortal de incêndios atingiu a Síria – e o vizinho Líbano – em outubro do ano passado. Durante os incêndios, o ditador Assad os declarou um desastre nacional. Os incêndios causaram três mortes, destruíram plantações e obrigaram cerca de 25.000 pessoas a deixar suas casas. Uma das áreas mais atingidas é a província de Latakia, onde dezenas de pessoas precisavam de tratamento médico.

Será que o Estado de Israel deveria aplicar a mesma medida em relação aos incêndios aqui? Deixe por favor o seu comentário.

Fonte: SANA e IsraelHayom