Terroristas contra terroristas, Hamas contra OLP

Quatro dias após a chegada das delegações das facções palestinas ao Cairo, o diálogo interno chegou a um beco sem saída e foi adiado quando o Hamas fez exigências severas ao Fatah, que são vistas em Ramallah como uma ameaça existencial real. A reabilitação da Faixa de Gaza e a transferência de toda a assistência financeira através dela.

Em um documento divulgado neste fim de semana no jornal do Catar Al-Arabi al-Jadid, o Hamas delineou sua visão para o diálogo interno palestino. No centro da visão está a integração do Hamas, Jihad Islâmica e outras organizações terroristas na OLP, estabelecendo um conselho temporário por dois anos que se tornará a nova liderança dos palestinos.

Sem surpresa, os representantes da Autoridade Palestina rejeitaram categoricamente as exigências do Hamas e insistiram que o ponto de partida do diálogo seria o estabelecimento de um “governo de resgate nacional” ou um governo no qual o Hamas concordaria com os planos da OLP e as decisões internacionais.

Fonte: IsraelHayom