A 8ª Parashá Comentada – Vayishlách וישלח ou, E ELE ENVIOU

pelo Rav J. Pietro B. Nardella-Dellova
da Sinagoga Sêh HaElohim/Scuola

Texto desta Parashá: Vayishlách : Bereshit (Gên) 32:4 a 36:43
Texto da Haftará: Obadias (Ovadiah) 1: 1 à 21

OS ASPECTOS DESTA PARASHÁ SÃO:

  • Ya'akov envia mensageiros à Esaú. A oração de Ya'akov
  • Os cinco grupos de presentes para aplacar a ira de Esaú
  • Enviou os presentes, mas ficou no acampamento onde viu os malachim

    Obs.: acampamentos gêmeos: malachim com Ya'akov e os que estavam com Esaú

  • Caminho conclusivo de Ya'akov: Ele luta com um emissário, um malach do mal, encarnação do mal, guardião de Esaú (veja-se que quando desponta a alva ele quer partir: a narrativa do morcego e do galo). Apesar da tradição falar em malach, na Torá aparece o nome איש (ish), isto é, “homem”. Não aparece a palavra אלהים (Elohim, D'us) nem מלך (Malach, anjo)
  • O malach reconhece que Ya'akov agora é, finalmente, Yisra’el ישראל , ou seja, um príncipe entre D'us e os homens: lutaste com D'us e venceste os homens. Confirmado por D'us em 35:10
  • a bênção: Brachá ברכה (a bênção de deixar entrar em sua terra…)
  • Yisra’el está completo para ser a base e a alma da nação judaica. Veja-se que em ישראל estão contidos os nomes dos patriarcas e matriarcas: י de Yaa'kov; י de Y’tschc; א de Abraham; ש de Sara; ר de Rebecca; ר de Rahel e ל de Lea;
  • Depois de tudo, o encontro de Esaú e Yaa'kov
  • Depois de tomar a bênção de Esaú, o patriarca Ya'akov, agora amadurecido, coloca a bênção diante de seu irmão: primeiramente a bênção material e depois a espiritual;
  • Em Siquém Ya'akov compra a terra
  • O caso de Diná, a filha que Lea deu a Ya'akov e os siquenitas (Siquém “Shechem” foi, também, a primeira para de Abraham em Canaã (12:6)
  • O pacto de Ya'akov quebrado por seus filhos Shimeon e Levi
  • O altar de Beth’el e a destruição dos ídolos, a bênção, e a confirmação do nome (35:10)
  • O nascimento de Benjamim. Morte de Rahel. A morte de Y’tschc (aos 180 anos) 35:29 (Esaú e Ya'akov o sepultam)
  • Os descendentes de Esaú (que é Edom)

COMENTÁRIO:

Quanto ao episódio de Ya'akov avinu, a Torá indica que ele lutou com um “homem estranho” (Bereshit “Gen” 32: 25).

Ya'akov não lutou com o Eterno e muito menos com Yeshua (veja que o “estranho” percebeu que não podia vencer Ya'akov (Bereshit 32:26)

A tradição judaica aponta este “homem estranho” como sendo um “anjo protetor de Essav” e daquele território. Aliás, também, mencionado em Hoshea “Oséias” 12:4.

Ainda, digo mais: este “homem estranho” não “deu o nome” de “Yisrael” a Ya'akov, mas reconheceu que seu nome “seria Yisrael” (Bereshit 32:29). Simplesmente reconheceu-lhe o título! O nome, de fato, foi dado pelo Eterno: “…o Eterno o chamou de Yisrael…” (Bereshit 35:10)

A brachá “bênção” exigida por Ya'akov ao “homem estranho” tem dois aspectos:

O primeiro aspecto desta bênção é o “reconhecimento” da qualidade de Ya'akov que desde o ventre até aquele presente momento, lutou (contra Essav, contra o tio Laban e contra as vicissitudes de sua vida). Ali, estava ele, Ya'akov, para entrar em sua terra! Ya'akov ao lutar contra este “homem estranho”, demonstra a força que o impulsiona, a qualidade de seu caráter e o Espírito que o unge.

O segundo aspecto desta bênção é “sair” do caminho de Ya'akov, isto é, o “homem estranho”, reconhecendo que ele era um “príncipe”, saiu do caminho para que ele entrasse em sua terra!

Em qualquer caso, todavia, a brachá “bênção” teve de ser “pronunciada”, “dita”, “verbalizada”.

Com esta luta e este reconhecimento, forma-se a tríade patriarcal dos judeus. O material que formaria nosso povo estava pronto! Os pilares erguidos.

Um dos seus pilares chama-se PATRIARCAS e outro, MATRIARCAS. A nossa história é o desdobramento da história de Abraham, Itzchac,
Ya'akov, Sarah, Rivka, Rahel e Liah. Sendo eles os nossos pais e nossas
mães e a Torá nossa Instrução.

A história do nosso povo ao longo do tempo tem sido marcada por insinuações, por acusações, por infâmias, por holocaustos e por terroristas. Minha família sofreu na carne as atrocidades praticadas por fascistas e pelos nazistas que passaram pela Itália deixando sua indelével marca na nossa conscêincia.

A história de Ya'akov avinu, é a história de um homem RETO, JUSTO, OBEDIENTE e TEMENTE AO ETERNO! O que sua me Rivka fez em relação a ele, nos episódios conhecidos, é fruto da mente de uma MATRIARCA que sabe qual o seu papel no mundo. Rivka escolheu dentre os dois filhos o que melhor poderia dar continuidade, genética e espiritualmente, ao Povo de D'us!

Ainda, a expressão “lutar com D'us e com os homens, e vencer” que aparece em algumas versões no versículo 29, tem o sentido de “LUTAR DIANTE DE D'US e do HOMENS”, situação que marcou toda a a vida de Ya'akov avinu. Portanto, o caráter de Ya'akov e o seu constante estado diante do Eterno e dos homens, fê-lo ser reconhecido como “sar”, príncipe do Eterno!

Finalmente, esclareço que o nome “YA'AKOV” significa “SUPLANTADOR”, “VENCEDOR”, como, aliás, todo o povo formado do seu sangue, sobretudo, o Rabi Yeshua BenYosef!

Nas bênçãos do Eterno e na Luz do Mashiach
26 novembre, 2004 – 13 kislev, 5765

Preparada, inicialmente, para os membros da Sinagoga Sêh HaElohim e oferecida aos leitores do CafeTorah, em 9 Kislev 5766.

© Rav J. Pietro B. Nardella Dellova, 44, Mestre em Direito pela USP (A Crise Sacrificial do Direito: um estudo de René Girard, Martin Buber e Yeshua). Mestre em Ciências da Religião pela PUC/SP (A Palavra Como Construção do Sagrado: um estudo da Poesia em Heidegger e Osman Lins). Pós-graduado em Direito Civil (Os Direitos da Personalidade). Pós-graduado em Literatura Brasileira (A Palavra Multifacetada: do grau zero e outros graus da palavra). Formado em Filosofia e em Direito. Poeta e Membro da União Brasileira de Escritores – UBE. Autor dos livros: AMO, NO PEITO e ADSUM. Ex-membro da Comissão de Bioética e Biodireito da OAB/SP. Darsham (predicatore) e Mestre (Rav) da Sinagoga Sêh HaElohim (originada da Sinagoga Scuola (Beit HaMidrash), Lazio, Itália). Membro ativo da Ordem dos Advogados do Brasil e da Associação dos Advogados de São Paulo. Consultor e Palestrista. Professor de Direito Civil, Ética e Filosofia do Direito em São Paulo. Coordenador dos Cursos de Direito da Faculdade de Jaguariúna e da Faculdade Policamp, em SP.

veja textos em:
www.cafetorah.com (páginas de judaismo messiânico e sabedoria judaica)

veja outros textos em:
www.faj.br/artigos.phpwww.policamp.edu.br/artigos.html

e-mail para contato:
[email protected]

[email protected]