Casa de Caifás, Sinédrio ou Igreja São Pedro Gallicantu?

Programa a Bíblia Viva na Casa de Caifás – Seriam as ruínas debaixo da Igreja de Gallicantu a Casa de Caifás, o Sinédrio ou apenas Igreja São Pedro Gallicantu? Em nossa jornada procuramos expor aqui alguns dos indícios que pode ser vistos ali. A resposta, chegue você mesmo a conclusão. A Igreja de São Pedro Gallicantu é uma igreja católica romana localizada na encosta oriental do Monte de Sião dos dias de hoje, poucos metros da saída da Cidade Velha (fora das muralhas) de Jerusalém, no lugar da Casa do Sumo Sacerdote Caifás.

De acordo com o Peregrino de Bordéus em seu Itinerarium Burdigalense, “… subindo desde Silo para o Monte Sião, as pessoas se deparavam com a Casa do Sacerdote Caifás”.

Este palácio, em que segundo as tradições ocorreram o julgamento contra Jesus descritos Mateus 26:58; Marcos 14:54 e Lucas 22:54), estava na colina a oeste da cidade segundo Flavio Josefo (JW 2.426 ). Uma tradição mais tardia e secundária é a tradição local associada à Igreja do Redentor da Armênia, que fica a apenas quarenta metros ao norte do local da Última Ceia. Os primeiros relatos de peregrinos bizantinos, Que têm algum apoio arqueológico, apontam para a área da Igreja de São Pedro em Gallicantu como o local correto deste evento. Esta localização na parte oeste do Monte Sião moderno, não apresenta problemas para a autenticidade da tradição local da sala onde a última ceia foi realizada.

No local pode ser vista uma impressionante rua em degraus que passa nas proximidades, que data dos dias do Novo Testamento e que conduz à área de Jerusalém que era habitada pelos essênios. Jerusalém então era dividida por montes(grande bairros) para preservar a pureza ritual, apesar do uso por pessoas de diferentes graus de pureza. O site de convocação oficial do Sinédrio naquela época, provavelmente, fora do Templo, perto da esplanada moderna em frente ao Muro das Lamentações. Provavelmente no local onde foi achado um pequeno teatro no estilo romano – herodiano, neste ano.

Bem, devido a distância do Monte do Templo, é bem provável que o local funciona-se como Sinédrio somente para em casos mais graves e para assuntos que os líderes judaicos preferiam manter longe do público em geral. O pequeno teatro romano encontrado nas proximidades do Muro das Lamentações deveria ser utilizado portanto em atos públicos, onde os assuntos que se tratavam pudessem ser revelados.

De qualquer forma, a tradições desde local sobre o qual foi construída a Igreja St. Peter Gallicantu é muito antiga, e os indícios arqueológicos demonstram que a grande estrutura que está sob ela poderia ter sido facilmente usada para abrigar prisioneiros conforme descrito nas escrituras.

Aqueles que prenderam a Jesus levaram-no à presença do sumo sacerdote Caifás, onde os escribas e os anciãos estavam reunidos. E Pedro o seguia de longe até o pátio do sumo sacerdote; e entrando, sentou-se entre os guardas, para ver o fim. Ora, os principais sacerdotes e todo o sinédrio buscavam falso testemunho contra Jesus, para poderem entregá-lo à morte; e não achavam, apesar de se apresentarem muitas testemunhas falsas. Mas por fim compareceram duas, e disseram: Este disse: Posso destruir o santuário de Deus, e reedificá-lo em três dias. Levantou-se então o sumo sacerdote e perguntou-lhe: Nada respondes? Que é que estes depõem contra ti? Jesus, porém, guardava silêncio. E o sumo sacerdote disse- lhe: Conjuro-te pelo Deus vivo que nos digas se tu és o Cristo, o Filho do Deus. Repondeu-lhe Jesus: é como disseste; contudo vos digo que vereis em breve o Filho do homem assentado à direita do Poder, e vindo sobre as nuvens do céu. Então o sumo sacerdote rasgou as suas vestes, dizendo: Blasfemou; para que precisamos ainda de testemunhas? Eis que agora acabais de ouvir a sua blasfêmia. Que vos parece? Responderam eles: é réu de morte. Então uns lhe cuspiram no rosto e lhe deram socos; e outros o esbofetearam, dizendo: Profetiza-nos, ó Cristo, quem foi que te bateu? Ora, Pedro estava sentado fora, no pátio; e aproximou-se dele uma criada, que disse: Tu também estavas com Jesus, o galileu. Mas ele negou diante de todos, dizendo: Não sei o que dizes. E saindo ele para o vestíbulo, outra criada o viu, e disse aos que ali estavam: Este também estava com Jesus, o nazareno. E ele negou outra vez, e com juramento: Não conheço tal homem. E daí a pouco, aproximando-se os que ali estavam, disseram a Pedro: Certamente tu também és um deles pois a tua fala te denuncia. Então começou ele a praguejar e a jurar, dizendo: Não conheço esse homem. E imediatamente o galo cantou. E Pedro lembrou-se do que dissera Jesus: Antes que o galo cante, três vezes me negarás. E, saindo dali, chorou amargamente.

(Mateus 26:57–75 ALMEIDA)

O texto não diz que o local era o Sinédrio, mas diz que era a Casa do Sumo Sacerdote, e que ali estavam reunidos os Escribas e Anciãos. Tudo indica que o Sinédrio em si não tinha um local específico e exclusivo de reunião. Até porque o mesmo, após a destruição de Jerusalém foi transferido para Yavne e depois para a Galiléia. Após o exílio babilônico foi estabelecido o Grande Sinédrio que era composto por um Grande Príncipe, o Sumo Sacerdote, o Av Beit Din ou seja o chefe do tribunal e mais 69 Anciãos, totalizando assim 71 membros. Eles se apresentavam em julgamentos especiais em forma de semi círculo, o que está bem de acordo com o cenário do pequeno teatro romano encontrado.

Se este local, sobre o atual Monte Sião é o não o local de reunião onde Jesus foi julgado, parece que jamais saberemos com certeza. Porém, uma visita nele pode nos levar de volta a um cenário bem semelhante ao que ocorreu naquele dia. Ao lado da igreja há algumas esculturas que encenam o que ocorreu no pátio da casa de Caifá com Pedro, quando este negou o Mestre.

Então, ao visitar o local, aproveite, abra as escrituras e permita que a presença de Adonai esteje falando ao seu coração. A importância desde local não é histórica ou arqueológica, mas sim aquilo que ele representa.

Desde Sião,

Miguel Nicolaevsky, diretor do Cafetorah.com

Fonte: Guerras Judaica, “Adam” – Dicionário de imagens bíblicas, 11 – Archaeology and Geography, DJG.